Mudanças nas Regras de Financiamento Imobiliário da Caixa

Se você está pensando em financiar um imóvel, é bom ficar atento para as alterações nas regras de financiamento para novos e usados que a Caixa Econômica Federal fez. As mudanças entraram em vigor há cerca de dois meses e valem apenas para novos contratos, mas ainda têm pegado muita gente de surpresa.

Quais Foram as Mudanças

Uma das alterações feitas pelo banco foi o aumento dos juros para financiamento da casa própria, pela segunda vez este ano. Além disso, a Caixa reduziu o limite do valor do imóvel usado – que pode ser financiado pelo banco – de 80% para 50% do total do empreendimento no Sistema Financeiro de Habitação (SFH); atualmente, este montante representa 27% de todos os imóveis financiados em 2015 pela Caixa.

Também para imóveis no Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), haverá redução das taxas de 70% para 40% pelo Sistema de Amortização Constante (SAC).

Quem É Afetado pelas Alterações

Quem já tem um contrato feito e já paga juros para Caixa pode ficar despreocupado, nada muda dentro de um contrato firmado. As regras também continuam iguais para quem usa o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) ou para o programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Entretanto, a pessoa interessada em financiar seu imóvel próprio pode sofrer um pouco mais com as alterações, pois o consumidor precisará arcar com uma entrada maior. Bem como quem comprou apartamentos na planta como investimento, pois quando o consumidor recebe a chave da construtora, ele é considerado usado e pode ser mais complicado vender. O que se espera é que haja uma redução dos preços para compensar a demanda.

mudanca-financiamento-imoveis

Como Contornar a Situação

Se você estiver disposto, vale a pena tentar negociar o preço do imóvel, das parcelas ou pelo menos da entrada. A necessidade de um pagamento maior na primeira parcela maior dá brechas para os consumidores fazerem negociações, pois a procura por imóveis deve cair. Como solução para o financiamento imobiliário, é possível procurar linhas de créditos de bancos privados. Cada um deles tem suas regras e podem permitir um percentual maior.

Os consórcios imobiliários também devem ficar bem visados, tendo em vista que um grupo de pessoas vai pagando parcelas e a cada novo pagamento, uma das cartas é contemplada. Vale agora acompanhar o mercado e escolher a hora certa de investir!

Imagens: infoimmo, fbavaliacoes

Comments

comments

Faça um comentário